30 junho 2018

miguel curado /ensaio sobre este lado da loucura








não são daqui os desnortes mal escritos,
nem as vezes em que as pessoas se pintam
policromaticamente para comerem invisibilidade,
deste lado da loucura são os monstros que almoçam
água connosco,
e depois não bebem café porque te devoram num
trago...
assumimos todos que o mundo é diferente
da chuva amarela que pinta o chão de ouro,
mas nem saímos em passos arroxeados daqui,
escolhemos o luar desinteressado que nos acompanhará
até ao fim do mundo...


miguel curado
abrir os olhos até ao branco
in-finita
2018






Sem comentários: