30 junho 2016

jorge melícias / à beira das salinas os homens declinam,



À beira das salinas os homens declinam,
as cabeças como cometas fulminantes.

De longe a longe vêm s filhos,
trazem a solidão como um metal aceso nas costas,
trazem um enxame de dardos.
E a memória é um pulso atravessado.

Quando partem fecham atrás de si as portas,
e os homens voltam a sentar-se sobre as estacas
e brilham.


jorge melícias
a luz nos pulmões
quasi
2000



Sem comentários: