05 setembro 2013

eugénio de andrade / cantas. e fica a vida suspensa



Cantas. E fica a vida suspensa.
É como se um rio cantasse:
em redor é tudo teu;

mas quando cessa o teu canto
o silêncio é todo meu.


  
eugénio de andrade
as mãos e os frutos
poesia
fundação eugénio de andrade
2000


Sem comentários: