22 setembro 2013

fernando pessoa / de aqui a pouco acaba o dia.


De aqui a pouco acaba o dia.
Não fiz nada.
Também que coisa é que faria?
Fosse o que fosse, estava errada.

De aqui a pouco a noite vem.
Chega em vão
Para quem como eu só tem
Para o contar o coração.

E após a noite a irmos dormir
Torna o dia.
Nada farei senão sentir.
Também que coisa é que faria?

  

fernando pessoa



1 comentário:

emilia silva disse...

Olá, boa tarde.Vim por curiosidade fazer aqui uma pequena visita pois o tempo assim o exige, mas fiquei encantada, com a quantidade e qualidade de poemas que encontre.Parabéns, tem um excelente blogue.Pretendo cá voltar e já segui.Visite tamém o meu blogue, e siga se assim o quiser.Bjs, e continue com o bom trabalho.