19 maio 2010

fiama hasse pais brandão / do amor IV





Esta vista de mar, solitariamente,
dói-me. Apenas dois mares,
dois sóis, duas luas
me dariam riso e bálsamo.
A arte da Natureza pede
o amor em dois olhares.






fiama hasse pais brandão
as fábulas
quasi
2002





4 comentários:

Luiza M. Nogueira disse...

A natureza é amor a toda parte.

Poema escolhido de muito bom gosto.

Beijos.

sem-se-ver disse...

fabuloso.

xico_skywalker disse...

Oi .. adorei seu blog .. layout muito bem elaborado ...

textos muito bem escritos ...
te favoritei ...
t+
abraços...

Teresa moon disse...

Magnífico ..