15 novembro 2016

sophia de mello breyner andresen / as fotografias



Era quase no inverno aquele dia
Tempo de grandes passeios
Confusamente agora recordados –
A estrada atravessava a serra pelo meio
Em rugosos muros de pedra e musgo a mão deslizava –
Tempo de retratos tirados
De olhos franzidos sob um sol de frente
Retratos que guardam para sempre o perfume de pinhal das tardes
E o perfume de lenha e mosto das aldeias


sophia de mello breyner andresen
dual
caminho
2004



1 comentário:

Samuel Ivani disse...

Veja meu trabalho também, retribua a visita nesse link: https://youtu.be/LmB8mesmmeg e meu site nesse link: http://letraseopiniao.blogspot.com.br/2016/11/poesia-declamada-coracao-de-estudante.html