25 agosto 2011

não comprem livros na fnac do gaia-shopping



Uma livraria que me obriga a rastejar para encontrar um livro de Poesia, não me merece confiança nem consideração.

É recorrente nesta FNAC os livros de poesia serem remetidos para o esgoto da loja: a secção de poesia nunca está no mesmo sítio e está sempre no sítio pior, remetida à mais obscura estante da loja.

Hoje lá estava eu de gatas na alcatifa para tentar encontrar um livro, nariz ao nível das havaianas e ténis dos veraneantes empurrados pela chuva para o centro comercial.

Mas foi a última vez. 

Acrescento hoje uma nova regra ao meu manual de cidadão/consumidor: nunca comprar um livro num sítio que me obrigue a pôr de cócoras para encontrar Fernando Pessoa ou qualquer outro poeta.

Convido-vos, caros amigos, a fazerem  o mesmo.



3 comentários:

Magnolia disse...

De certeza que o farei.....

Benó disse...

Quando não encontro o que desejo, na altura dos meus olhos, peço ao funcionário. Ele procurará por mim.

antonio ganhão disse...

Mas alguém compra livros de poesia? ;)