01 agosto 2011

josé luís garcia martin / santa maria novella


.
.
.

Ganho a vida por aqui,
entre os comboios, disseste, e sorrias
apenas com os olhos, esplêndidos, de ouro.
Apagar-se-ão os bronzes, os mármores, o Arno,
sujo por detrás da loggia dos Uffizi,
a magia de pincéis e de cinzéis,
a cúpula, as pontes e as pombas,
os putti despidos e cantores,
S. Jorge firme face ao desconsolo,
o som dos sinos róseos do crepúsculo
entre os ciprestes e o loureiro de Fisole.
Perdurará a graça venal de um sorriso
e o gesto das tuas mãos,
delicado e canalha.
 




josé luís garcia martin
trípticos espanhóis 1º.
trad. joaquim manuel magalhães
relógio d´água
1998
.
.
.
 


1 comentário:

Andressa disse...

muito bom :)