28 janeiro 2010

gil t. sousa / ternamente poderosos






13/


nunca sobrava uma sílaba. ternamente poderosos, revíamos o mundo
do mais alto lugar.

nas manhãs frias de sábado,
a noite ainda na pele.









gil t. sousa
falso lugar
2004







2 comentários:

magnohlia disse...

Lindo, Gil.

Jonathan disse...

Q poema delicioso!!!