12 agosto 2015

daniel faria / explicação da escuta



Ninguém me chama

Escuto o calcanhar do pássaro
Sobre a flor
E não respondo


daniel faria
poesia
últimas explicações
quasi
2003




1 comentário:

Bica Curta disse...

É difícil encontrar quem exponha a poesia como se fossem raios de sol. Quero agradecer-lhe por isso, pela sua disponibilidade em fazer nascer o dia a quem o lê. Bem sei que o sol não é seu, mas para quem é subserviente à poesia, em todas as suas formas, agradecer por destapar o sol com a peneira é um gesto simplista.

Quantas vezes haveríamos já de ter morrido como uma flor silvestre se não fossem estes quadros sem tela?

Um bem haja para si e obrigada.

cumprimentos,