10 agosto 2015

narciso pinto / cheirar-te pela manhã



Cheirar-te pela manhã
Como se cheira uma maçã

(sem que o Goethe venha à baila)

Quando o sol se levanta
Já ninguém recusa uma boa foda…

Um beijo teu é quase um aríete
A demolir os meus alicerces.

A vizinha insiste com a vassoura
No estuque de um sonho nosso…

És o único despertador
Que eu vou tolerando!


narciso pinto
sarro
(da paixão à cova)
chiado editora




1 comentário:

Pedra do Sertão disse...

Legal...tadinha da vizinha...é inveja!

Abraços do Pedra

www.pedradosertao.blogspot.com.br