16 agosto 2015

al-houtay’a / tudo que é novo é belo



De tudo o que é novo nasce um novo prazer,
mas eu  sei  que não é nova a jovem morte.

Ela fere pelas costas, e não é doce como o açúcar,
nem é como o vinho, nem como o sumo das uvas.


al-houtay’a
quatro poemas árabes
o bebebor nocturno
poemas mudados para português
por herberto helder
porto editora
2015



1 comentário:

Douglas Álisson disse...

Olá, gostei do seu blog. :D
Também tenho um, onde coloco alguns poemas meus.
Poderia dar uma olhada?
http://wordsbyalonelyguy.blogspot.com.br