25 janeiro 2017

egito gonçalves / a aventura é ficar…




Calafetado contra os sonhos, fico
Contigo, prisioneiro dos liames
Que te cercam e cercam o teu rosto,
A tua carne rasgada nos arames.

Extinguiu-se o apelo da partida…
As quilhas já não sofrem a espuma.
Fico contigo na luta pelo dia
No endurecido leito de caruma.

Tu estás sentada sobre a terra…
Pelas searas corre um vento rude.
Teu corpo é uma espiga amadurecida
Pela água aprisionada do açude.

Corsários acamaradam no mar largo…
Mas do teu caule fino, nasce e ondeia
À minha volta, uma canção serena
Que me prende docemente à sua teia.



egito gonçalves
a rosa do mundo 2001 poemas para o futuro
assírio & alvim
2001




1 comentário:

Assinatura electromagnética disse...

Parabéns pelos textos! Foi um prazer passar por aqui.