12 fevereiro 2011

gil t. sousa / os que se perderam





31


que rebentem estradas
sob os pés
dos que se perderam

que nos seus olhos gelados
cresçam fogueiras

*

que o silêncio se curve
como um animal sem voz






gil t. sousa
falso lugar
2004




5 comentários:

R.B.Côvo disse...

Gostei muito. Um abraço.

Maria Costa disse...

Muito belo.

Obrigada.

MOISÉS POETA disse...

Sutil , adorei !

abraços !

Bluemoon disse...

Está muito bonito o poema! Também adoro poesia, é o meu refúgio...

O meu blog:
http://equandoanoitece.blogspot.com/

mariis capela disse...

Adorei tudo o que li e o que ainda não li Aqui! Abraço!