30 dezembro 2008

conselhos de ano novo







Senhoras e senhores da classe de 99.
Usem protector solar.
Se apenas vos pudesse dar um conselho para o futuro,
diria: usem protector solar.

As suas vantagens a longo prazo
já foram provadas cientificamente,
ao passo que o resto dos meus conselhos
não têm outra base mais segura
do que a minha atribulada experiência.

Agora, vou dar-vos os meus conselhos para o futuro.

Gozem a força e a beleza da vossa juventude.
Mas deixem lá,
que só compreenderão a força e a beleza da vossa juventude
quando a tiverem perdido.

Daqui a 20 anos hão-de olhar para os vossos retratos
e ver que registaram coisas que vocês agora não conseguem entender:
as possibilidades que se vos abriam
e o aspecto fabuloso que tinham!

É que vocês não são tão gordos como imaginam.

Deixem de se preocupar com o futuro,
ou então preocupem-se
mas saibam que isso vale tanto a pena
como tentar resolver uma equação de álgebra
a mascar pastilha elástica.

Os verdadeiros problemas da vossa vida
serão coisas que nem sequer passaram
pelas vossas cabeças preocupadas.
Do tipo daquelas que surgem às 4 da tarde numa terça-feira qualquer.

Façam todos os dias uma coisa daquelas que mete medo.
Cantem.

Não se tornem levianos com o coração dos outros
nem aceitem que o sejam com o vosso.

Usem o fio dental.

Não sejam invejosos:
às vezes vamos à frente, outras vamos atrás.
A corrida é longa,
mas a verdade é que é uma corrida contra vós próprios.

Lembrem-se dos elogios que vos fizeram,
esqueçam os insultos.
(Se conseguirem, digam-me como é que fizeram.)

Guardem as vossas velhas cartas de amor,
queimem antes os extractos do banco.

Façam “stretch”.
Não tenham remorsos
se não souberem o que querem fazer da vida.
As pessoas mais extraordinárias que conheci,
não sabiam, aos 22 anos, o que queriam fazer dela.
Alguns dos quarentões mais interessantes que conheço,
ainda não sabem...

Tomem bastante cálcio.
Cuidem dos vossos joelhos
Que vos vão fazer muita falta.

Talvez se casem, talvez não.
Talvez tenham filhos, talvez não.
Talvez se divorciem aos 40 anos,
talvez dancem sem parar no vosso 75º aniversário de casamento.

Façam o que fizerem,
não se entusiasmem demais,
nem se censurem.
As vossas escolhas são meio caminho andado,
tal como acontece com toda a gente.

Gozem o vosso corpo,
usem-no de toda a maneira que puderem!
Não tenham medo dele, nem do que os outros pensam dele:
o vosso corpo
é o instrumento mais fantástico que jamais terão!

Dancem, ainda que não tenham onde dançar,
a não ser na vossa sala de estar!

Leiam todas as instruções,
mesmo que não as sigam.
Não leiam revistas de beleza, porque se sentirão mais feios!

Dêem-se ao trabalho de conhecer os vossos pais,
nunca se sabe quando vos deixarão para sempre!

Sejam simpáticos com os vosso irmãos,
eles são a melhor ligação que têm com o passado
e os que, mais provavelmente,
se manterão ao vosso lado no futuro.

Compreendam que os amigos vêm e vão.
Aguentem-se com os poucos e os melhores que têm.

Trabalhem muito para preencher as lacunas em geografia
e no estilo de vida.

À medida que forem envelhecendo,
mais vão precisar das pessoas que conheciam quando eram novos.

Vivam uma vez na cidade de Nova Iorque,
mas partam antes que ela vos torne duros!
Vivam uma vez na Carolina do Norte,
mas partam antes que ela vos torne moles demais.

Viajem.
Aceitem certas verdades inalienáveis.

Haveis de passar por crises,
os políticos não deixarão de vos endrominar,
vocês também vão envelhecer.
Quando isso acontecer, vocês também vão dizer
que quando eram novos os preços eram razoáveis,
que os políticos eram mais sérios
e que as crianças respeitavam os mais velhos.

Respeitem os que são mais velhos que vocês.

Não fiquem à espera que alguém vos sustente.
Talvez venham a ter bens ou casem com alguém rico,
mas nunca se sabe se tudo isso desaparecerá...

Não se preocupem demais com o cabelo,
senão, quando tiverem 40 anos, ficarão com o ar de quem tem 85.

Tenham cuidado com os conselhos que ouvem,
mas sejam pacientes com aqueles que os dão.

Os conselhos são uma espécie de nostalgia.
Dá-los é uma maneira de trazer o passado,
de o limpar,
de o pintar por cima dos pedaços feios
e de o reciclar por mais do que vale.

Mas não deixem de acreditar em mim
quanto à protecção solar.









baz luhrmann
everibody’s free (to wear sunscreen)
cd “something for everybody”
emi-vc
(tradução livre)

6 comentários:

gs disse...

Obrigado a todos os que simpaticamente me enviaram votos de bom Natal.

Tenham um feliz 2009, mais do que isso: um FUTURO feliz.

... e um conselho que subscrevo sem reservas:

Não se tornem levianos com o coração dos outros
nem aceitem que o sejam com o vosso.

magnohlia disse...

Excelente! Excelente!
Bom ano, Gil.

as velas ardem ate ao fim disse...

Desejo-te tempo, tempo para a vida.
Desejo-te tudo o que tu quiseres!

um bjo e Bom Ano!

Graça Carpes disse...

Feliz 2009!
Proteje-me todo dia meu protetor solar - a mais pura verdade!
:)

luís nunes disse...

Bom ano Gil. abraço

Anónimo disse...

EXCELENTE TEXTO.