07 fevereiro 2008

homossem









A noite vinha com umas mãos curvas de milagre
eram mãos tuas eram mãos minhas curvas de milagre
tu eras um holofote azul de dirigires alucinações
de prazer cor-de-rosa
tu eras uma flutuação constante de penumbra e surpresa
era um corpo de admiração e sublime
eras garbo da tua idade já nocturna para o pecado
tinhas uma mão que fazia regressar o espaço
por onde puxavas o amor
eras um corpo suave de admiração e sublime
um requinte de trazeres intenções pelo fato
tinhas um casaco especial de convidar uma visita
uma surpresa emancipava-te a vontade do queixo
não esqueço uma tua boca de construção de virtudes
porque beijavas onde o símbolo requeria
havia-te casa pelo convite da mão
eu sabia que a tua palma tinha um rio que fazia estalar
o medo
era a sedução de tu meditares longamente sobre quem te fosse
mais próximo
e nascia um horizonte duma maneira do teu olhar
Fazias o espaço ser-te magia de convite
convidavas uma semente de ir lá
porque não se falava no que se ia saber
nós tínhamos um conforto de destino próximo e azul
que era a manhã de tu fazeres desaparecer o medo do rio
Não íamos quebrar fauna pelos bosques
íamos sair ao concreto do tempo
por onde tu erigisses catedrais de
inauguração sentimental
Era um amor que tinhas
era inauguração dum desejo
o medo do rio que tinha uma manhã por dentro
era tudo tão diferente e admirado de nós
a maneira das coisas nos olharem por cima do dia
como o que fosse diferente de imaginar
Nada acontecia
Tu eras um holofote azul de construíres
alucinações de meio-dia cor-de-rosa.














antónio gancho
o ar da manhã
assírio & Alvim
1995





5 comentários:

gs disse...

... a questão é que sou um amador, e entre aquilo que gostava e o que sei fazer (em termos de design gráfico) vai uma distância muito grande.

os layouts que vou conseguindo fazer, são justamente caminhadas pelos percursos menos íngremes da minha sapiência em termos informáticos.

por isso vos peço a dose possível de tolerância.


abraços

gs

magnohlia disse...

Sublime poema.

alice disse...

este lugar está cada vez mais bonito :)

lena disse...

Gil, meu querido amigo

fico perplexa dentro de tanta beleza

conheço bem o teu gosto e em tu tudo é sublime

parabéns Gil


o meu abraço onde a saudade mora, misturado no carrinho e amizade que tenho por ti

lena

nuno disse...

gosto muito do novo rosto, cada vez mais lugar.