25 junho 2007

paixão





estou no mais alto
da pura manhã

o meu coração é uma lágrima enorme
um frágil astro
que procura na linha dos teus lábios
o despertar generoso
dos solstícios
o alegre andamento
das estações

e quando desces a montanha do teu sono
e ficas tão nua da noite

eu
eu só sou
o sereno rio que passa
e que numa paixão de luz
te leva
ao azul infinito do mar









gil t. sousa
poemas
2001





5 comentários:

Van disse...

Ai, ai..... Que poema lindíssimo!
Vc tem o dom das palavras, realmente!
Uma pessoa que passe por aqui distraída corre o risco de sair mudada, diferente... Apaixonada pelas coisas.
Parabéns! És um poeta!
Beijuca

Photoptero disse...

faz falta mais vezes a tua voz aqui.

magnohlia disse...

Lindo poema de amor. Fazer um bom poema de amor é coisa rara em minha opinião.

nadir disse...

Há poemas, que não precisam de música para serem cantados.


m.m. do nadir

Henrique Correia disse...

Não sou nenhum expert mas a sua poesia é do melhor que tenho lido ultimamente.