30 maio 2007

coisas que nunca vi





quero levar-te nas mãos
coisas que nunca vi

quero cegar

e com a loucura
dos dias iguais

erguer
a muralha das horas

longa
como o longo beijo da noite

lenta
como o lento vermelho das rosas








gil t. sousa
20-05-2002









5 comentários:

magnohlia disse...

Lindo,com vários ritmos e muito visual.

lena disse...

Gil tu encantas com o ritmo que a tua poesia transmite

sublime!

para quando o livro?



um terno abraço e aquela saudade

lena

Van disse...

Um longo contemplar teus poemas.....
Um lento decifrar tuas palavras.....

Van disse...

Gil,
Indiquei você pro concurso CANETA DE OURO com esse poema que é dos meus preferidos... COISAS QUE NUNCA VI.
Aceita?
Se aceitar, as regras todas estão lá no VAN Filosofia.
Espero que aceite. Sou sua fã.

Beijucas

Fernanda Passos disse...

A Van tem razão. belíssimo poema. Bj.
Voltarei para conhecer melhor tuas letras.