07 fevereiro 2013

cecília meireles / fio


  

No fio da respiração,
rola a minha vida monótona,
rola o peso do meu coração.
Tu não vês o jogo perdendo-se
como as palavras de uma canção.
Passas longe, entre nuvens rápidas,
com tantas estrelas na mão...
─  Para que serve o fio trêmulo
em que rola o meu coração?



cecília meireles



2 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Cecilia Meireles é uma figura tão marcante da nossa poesia, que meu irmão, que nem gosta muito de poesia,
está sempre a recitar alguma estrofe dela.
Um abraço. Tenhas uma boa noite.

joaquim disse...

lindo