27 dezembro 2004

quatro estações #crónicas de inverno

será esse o teu inverno
nada te levará tão longe, como os dias cegos de outrora. janelas que se perdiam na bruma, olhos que pousavam no impossível do tempo, movimento perpétuo dos lábios com marés de palavras esculpidas no coração.

foi tudo nesse horizonte afogado. a mesa vazia, o piano calado, o pássaro imóvel. virás por muitos anos, como a espuma dos sonhos perdidos. e a raiva será cantada no paredão da memória até ficarem macias as pedras do caminho.
será esse o teu inverno.
gil t. sousa

3 comentários:

Anónimo disse...

Que lindo, foto e poema.

Saf disse...

Sí.
Qué maravilla de texto y de imagen.
Como siempre: la belleza.
Enhorabuena!

Saf ;-))

Anónimo disse...

Descobri este blog, por acaso, já nem sei a partir de qual...

Agradeço-vos os vossos belos versos e o saber movimentar a palavra de modo tão submime.
O que se sente é: "harmonia" "realidade" e "estética".
Louvo-o/a por existir com este dom...
Sou uma isolada mulher, sim, sensivel e talvez sabendo comparar por já ter lido muita coisa...
Continue oferecendo-nos textos como este.
Helena ( MHB )