17 abril 2016

andréas empeiríkos / as setas



Uma jovem num jardim
Duas mulheres num vaso
Três moças em meu coração
Sem horas nem limites.
Uma palma na vidraça
Uma palma sobre o peito
Um botão fora da casa
Um seio que se desvela
Enquanto o arqueiro com as setas
Brilha alto no céu
Sem horas nem limites.



andréas empeiríkos
a rosa do mundo 2001 poemas para o futuro
tradução de josé paulo paes
assírio & alvim
2001