23 novembro 2004

quatro estações #crónicas de outono



Escrever o Outono



Abraçar o cansaço
dos ramos que já não sabem
tecer a própria sombra.

Estancar o olhar,
vê-lo envelhecer como um rio.

Assistir à antiga nudez das árvores
e pensar as folhas caídas
como memórias dolorosas.

Escrever o Outono
e sujar os dedos na sua melancolia.




Diogo M. Silva

3 comentários:

Roberto Tavares disse...

Que seja do Outono (queda) ao fundo do âmago... Deitar sob a folhagem e viver a vida, viver em queda.

Gosto muito da poesia Underground.
Como uma relíquia... Um achado...

Anónimo disse...

Quero congratular-vos pela ideia peregrina de privatizarem a (#)poesia...os meus parabéns, continuem assim.
Como slogan sugeria-vos " Poesia para a elites e não para pedintes" ou..." Aqui só entram poetas, não somos cá de tretas"
E pronto..espero ter ajudado :)

ass: alguém ke já gostou de frequentar o voSSo canal

Guida disse...

O outono já o escrevi...
Falta agora abraçar as noites de Verão agarradas aos ramos, cujo vento e cansaço me impede...
Gostei muito.

www.rodadosventos.blogspot.com