13 julho 2009

rui knopfli / gritarás o meu nome







Gritarás o meu nome em ruas
desertas e a tua voz será
como a do vento sobre a areia:
um som inútil de encontro ao silêncio.

Não responderei ao teu apelo,
embora ardentemente o deseje.
O lugar onde moro é um obscuro
lugar de pedra e mudez:

não há palavras que o alcancem.
gelam-lhe os gritos por fora.
Serei como as areias que escutam
o vento e apenas estremecem.

Gritarás o meu nome em ruas
desertas e a tua voz ouvirá
o próprio som sem entender,
como o vento, o beijo da areia.

Teu grito encontrará somente
a angústia do grito ampliado,
vento e areia. Gritarás o meu
nome em ruas desertas.







rui knopfli
memória consentida : 20 anos de poesia 1959-1979
imp. nac. casa da moeda
1982






2 comentários:

Tainha disse...

uau, muito bonito.

bj

Victor L. disse...

Um poema que corresponde ao que se espera de Rui Knopfli.